Mudanças na desoneração da folha podem afetar resultados

O projeto de lei que altera a política da folha de pagamentos está para ser aprovado. A medida propõe um aumento da alíquota da contribuição sobre a receita bruta daquelas empresas que tiveram a folha de pagamento desonerada. Com isso, empresários do setor de máquinas e equipamentos acreditam que poderá haver um aumento de custos sobre o plano anual.

Segundo Antônio César da Silva, diretor de marketing da WEG, este aumento de custos pode trazer a uma perda de competitividade, além de dificultar as transações de empresas no mercado externo. Enquanto isso, uma das maiores fabricantes de máquinas, a Caterpillar, acredita que essa perda do benefício pode fazer com que os resultados da empresa e os planos para o futuro mudem, mas não há como prever, já que a regras ainda não está claramente definida.

Nova regra é incógnita

Já que ainda não foi definida essa nova regra, não é possível calcular o impacto que isto trará às empresas. Apesar disso, há pessoas que dizem que o aumento de custos será de até 150%.

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) sugere que, a princípio, a desoneração seja mantida para todos os beneficiados e que o governo faça um estudo detalhado sobre o impacto da desoneração em cada setor da economia. Carlos Pastoriza, presidente da associação, estima que a atual regra signifique uma renúncia fiscal de cerca de R$ 4 bilhões por ano, apenas no setor industrial. Contudo, quando implementado, significou também aumento de 2,5% no faturamento das empresas do setor.

Fonte: Valor